Rachel Skarsten Brasil » Arquivos » WE Canada: Future 50 – Rachel fala sobre suas ações de caridade em entrevista

O WE Movement é uma fundação de caridade do Canadá que trabalha no empoderamento de comunidades ao redor do mundo para ajuda-los a sair da situação de extrema pobreza. Recentemente eles lançaram um projeto chamado WE Canada: Future 50, onde diversas pessoas que trabalham junto com a fundação para fazer do mundo um lugar melhor são apresentadas, e Rachie é uma delas! Confira abaixo a matéria completa e traduzida”

Rachel Skarsten sobre esperança, pequenas mudanças e graça.

Os espectadores da série da CW, Reign, conhecem Rachel Skarsten como a Rainha Elizabeth I, a feroz monarca britânica de cabelo escarlate. Fora das telas, a atriz é conhecida como uma ativista de mudanças.

“Eu acho que as vezes é um tanto intenso para as pessoas pensar sobre mudar o mundo pois ainda há muito a ser feito para torná-lo um lugar melhor,” diz a atriz, que entre as causas que apóia estão o  Children’s Book Bank e a NightLight, uma organização internacional de apoio para sobreviventes de tráfico humano. “Mas pequenas ações se propagam e alcançam muito mais adiante do que nós podemos imaginar inicialmente.”

Como um membro do conselho Nyantende Foundation— uma ONG sediada em Ontario que seu irmão Jonathan ajudou a criar em 2010 enquanto estudante na Queen’s University —Rachel está fazendo seu papel em ajudar as crianças na República Democrática do Congo a traçarem seus futuros.

Através de doações feitas ao fundo educacional da ONG, o custo da matrúcula em instituições acadêmicas é coberto para os jovens vivento em Bukavu e na Grande Área de Nyantende. Hoje, em parceria com 17 escolas e universidades regionais, a instituição de caridade já empoderou 217 estudantes.

Como uma apaixonada ativista pelos direitos iguais, Rachel fala com muito entusiasmo ao compartilhar sua motivação. “Eu tive muita sorte em crescer em um país onde a educação é um direito, mas em muitos lugares ao redor do mundo, é um privilégio — especialmente para mulheres. Este incrível privilégio — o presente que é a educação — nunca se perdeu em mim,” ela diz. “Quando você tem uma educação completa, você está “armado” de uma forma diferente. Tudo muda. Eu acho que a ignorância é a raiz de todas as coisas ruins; cria intolerância; cria crueldade; cria medo e então ódio.”

A Nyantende Foundation está crescendo e com planos de expansão para campus além das universidades Queen’s e McGill, Rachel está confiante na possibilidade de um futuro onde todas as crianças tem acesso à educação.

A esperança é nos resultados. Ele relembra a experiência que compartilhou com um jovem que ela ajudou a mandar para a universidade através da fundação. “Foi um dos momentos mais lindos de toda a minha vida,” ela diz, emocionada. “Isso é o que é tão gratificante sobre a bondade de qualquer forma. Nenhuma outra realização – nenhuma – pode te dar um sentimento como esse.”

Energizada por seus esforços, a atriz se agarra fortemente ao conhecimento de que a mudança pode começar pequena — pode começar ao ajudar apenas uma pessoa. “Eu não preciso mudar o mundo inteiro ou mover montanhas tudo de uma vez só. Eu só preciso começar com uma.”

Além desta inspiradora máteria, foi feito um Q&A com a Rachel, o qual também traduzimos abaixo:

Q&A

Por que “nós” é mais forte do que “eu”?

Eu gosto de como palavras como “nós” e “eu” são apenas virar uma letra (esta referência faz sentido no inglês, pois a palavra nós – we – inicia com w, que é a letra m virada, e a palavra eu – me- começa com m). Eu acho que o poder do “nós” começa com o “eu”. Não importa o quanto eu posso fazer sozinha, nunca vai ser tanto quanto eu posso fazer no coletivo. Pessoas realmente inteligentes sabem quais são suas fraquezas e não tem medo de admitir o que não sabem. Quando o “eu” tem o desejo de fazer a diferença e humiladade, o “eu” é capaz de buscar pessoas que tenham forças nas áreas em que ele tem fraquezas. Juntos, o “nós” enche este mundo de chamas.

Qual foi o maior ato de bondade que você já recebeu, e por que este gesto lhe tocou pessoalmente?

Eu descobri que minha cachorrinha Maddy teria que ser sacrificada — ela tem câncer e está muito doente. Por estar filmando, não tenho tempo de levá-la a não ser nos finais de semana, quando o veterinário está fechado. O veterinário me ligou pessoalmente e disse que ela iria ao consultório mesmo em um dia que não está trabalhando; isso me fez chorar. Ela tiraria tempo de sua própria vida para dedicar a mim. Eu sempre fico muito tocada com compaixão e quando as pessoas me dão o presente que é seu tempo, sendo este nosso bem mais precioso. Essa pequena ação dela me causou um impacto enorme.

Descreva os valores do seu Canadá ideal?

Educação disponível para todos, cuidados para os idosos, planos de saúde acessíveis e com preços justos, valorização das artes, tolerância, preservação de nossos recursos naturais.

Qual pequena ação você toma no presente para ajudar a garantir um futuro melhor para nosso país no futuro?

Cinco anos atrás eu tomei a decisão de mudar a vida de uma pessoa… E eu digo radicalmente mudar para o melhor. Eu enviei um menino da República Democrática do Congo para a universidade e agora ele é professor em seu vilarejo, ensinando crianças e mudando suas vidas.

Qual a causa que você abraça intensamente e como você quer ajuda-la com o passar do tempo?

Eu sou muito apaixonada pela educação.Também sou apaixonada pela preservação dos recursos naturais e pelo tratamento ético dos animais. Sou apaixonada pela causa das mulheres…Há tantos problemas no mundo que afetam diretamente as mulheres. As pessoas me dizem, “Devemos nos focar em apenas uma coisa,” Eu não concordo.

Complete esta frase: Seguindo em frente para os próximos 150 anos, nosso país precida de [preencha] para criar um Canadá com mais compaixão?

Graça.

Para mim, graça é a palavra mais linda e não é possível termos demais da mesma. Amar aqueles que são considerados “indignos”, estender a compaixão àqueles que o prejudicaram, levar em consideração até aquilo que você não entende, mostrar decência e humanidade à aqueles que não são própriamente representados e são ditos como “insignificantes”. Eu ainda acredito que a graça – e o amor – são mais radicais e poderosos que qualquer outra coisa.

Rachel é de fato uma mulher inspiradora, determinada e cheia de amor e compaixão para distribuir. Ter alguém assim como exemplo e influência é uma honra maior do que podemos expressar. Agora cabe a todos nós seguirmos os passos da Rachie e lutarmos por um mundo melhor, não só para nós mas para todos.

Além desta incrível entrevista, Rachie participou de uma sessão de fotos para o projeto WE Canada: Future 50 e você pode conferir em nossa galeria de fotos clicando nas miniaturas abaixo.

  


Tradução realizada pela equipe Rachel Skarsten Brasil, não utilize nenhum fragmento deste post sem dar os devidos créditos. Esta entrevista pertence ao The TV Junkies e não deve ser repostada sem créditos a eles. | This interview was given by Rachel to The TV Junkies and the whole content belongs to them. Do not repost without credits.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Parceiros

Agenda

3 a 5/03/2017 | Clexa Con
Painél da série Lost Girl - Las Vegas, EUA
25 a 28/05/2017 | Phoenix Comic Con
Presença na convenção - Phoenix, EUA
23 a 25/06/2017 | Uni Con
Presença na convenção - Londres, UK
16 a 18/06/2017 | Awesome Con
Presença na convenção - Washington, EUA

Anúncio


DESIGN DESENVOLVIDO POR LOLA E CODIFICAÇÃO POR Gabriela Gomes • TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO RACHEL SKARSTEN BRASIL • online